Agosto Dourado: amamentação vale ouro!

Por: Denise Rosa

O mês de agosto se iniciou e com ele uma das campanhas de saúde pública mais importante para a qualidade de vida das nossas crianças: o Agosto Dourado. Trata-se de um mês inteiro voltado à conscientização sobre a amamentação e seus benefícios, que perduram até a vida adulta da criança, reduzindo riscos de muitas doenças.

Sabe-se que a amamentação, isoladamente, é capaz de salvar a vida de cerca de 13% das crianças menores de 5 anos em todo o mundo que morrem  por causas previníveis. O estímulo da amamentação exclusiva salva nada menos que 6 milhões de crianças por ano no mundo.

O leite materno é o melhor alimento que um bebê pode receber nos seus primeiros anos de vida, sendo indicado de forma exclusiva até os seis meses e de forma complementada até dois anos ou mais. Sua superioridade orgânica faz com que tenha uma maior facilidade de digestão, sendo o alimento mais completo para promover o crescimento e desenvolvimento seguro para a criança, pois pode melhorar a resistência imunológica e evitar infecções respiratórias, reduzir riscos de alergias e doenças crônicas não transmissíveis como hipertensão, obesidade e dislipidemia.

Há vinte anos, em cerca de 150 países, entre os dias 1 e 7 de agosto, realizam-se ações voltadas para a Semana Mundial de Aleitamento Materno (SMAM). No Brasil, esta campanha se estende por todo mês de agosto, tornando o Agosto Dourado um momento de reflexões e ações voltadas à promoção, apoio e proteção do aleitamento materno, e que tem como símbolo o laço dourado.

Não se tem conhecimento de como ou quando exatamente iniciou-se o uso do laço dourado durante o mês de agosto, mas existe um significado muito especial para ele ser usado e não as comuns fitinhas cruzadas de outras campanhas como Outubro Rosa ou Novembro Azul. O laço traz dois lados que são simétricos e estão unidos entre si: um lado simboliza a mãe e o outro o bebê, que são de igual importância para que a amamentação aconteça de forma plena; o nó representa o pai, a família e a sociedade que têm a importância de tornar este laço – a amamentação – cada vez mais forte, sem o nó, ou seja, sem apoio, o laço não existiria; a cor dourada simboliza o tesouro, a riqueza que é a amamentação, que é de fato o padrão-ouro da alimentação infantil.

Em todo o mundo, apenas 38% das crianças são amamentadas exclusivamente conforme as recomendações da Organização Mundial da Saúde. Há uma meta global a ser atingida até 2025, que é de pelo menos 50% dos lactentes (crianças em idade para amamentação) receberem o aleitamento materno. Porém, para que isso aconteça são necessários esforços de mulheres, homens, profissionais de saúde, sociedade e todos que possam contribuir, pois garantir o direito à amamentação é responsabilidade de todos nós com o futuro.

Então, coloque um laço dourado no peito e apoie esta campanha pois: AMAMENTAÇÃO VALE OURO!

Denise Rosa - Graduanda em Comunicação

Denise Rosa – Graduanda em Nutrição

 

Comentarios do Facebook

ESCREVA UM COMENTARIO.